Dicas de Colegas: O que ajuda a reduzir seu estresse?

| 0 comments

Bianca Bold (Assistant Administrator)

Para quem não acompanhou as publicações de abril na página da PLD no Facebook, aqui vai uma explicação da principal ideia desta nova coluna e as interações com colegas que me ajudaram a compilar os dados para este texto.

Pensamos em criar esta coluna para compartilhar impressões e dicas práticas sobre a nossa profissão e dia a dia coletadas a partir da colaboração de vocês, tradutores e intérpretes atuantes. Para isso, contamos com enquetes on-line e conversas no Facebook sobre certos assuntos para depois publicar opiniões, dicas, fotos, links e sugestões dos participantes.

Há algumas semanas, lançamos a pergunta abaixo e coletamos 168 respostas ao longo de sete dias. Vamos aos resultados:

O que ajuda a reduzir seu estresse?

Dicas de colegas_1 (chart)

Depois fizemos umas perguntas complementares para conseguir dicas mais específicas.

Música” saiu na pole position e não perdeu a liderança, tendo uma menção a piano e uma a canto (na festa da PLD em Chicago, com direito a karaokê, percebemos quantos talentos temos entre nós!). Perguntamos aos colegas sobre gêneros que ajudam a relaxar, se a música ajuda a relaxar nas pausas do trabalho ou enquanto se está no batente, tipo fundo musical tradutório (mas aí seria para relaxar ou para ajudar na concentração?) e também pedimos sugestões de links para rádios on-line ou coisas do gênero. Confira os comentários de alguns colegas:

  • Adriana de Araujo Sobota  “Música só pra trabalhar. Quando estou sem vontade e sem pique de trabalhar, coloco uma trilha das minhas favoritas (rock e pop) para começar a ficar de bom humor e aí não quero sair do pc, começo a digitar na velocidade da música. Se preciso acelerar para cumprir um prazo, só metal salva. Quando o foco está perdido de vez, gosto de usar o Calm.com ou aqueles vídeos do YouTube com 10 horas de chuva no mar com trovões. Aquilo me tira do planeta!”
  • Beatriz Araujo  “Gosto do Vagalume. Você pode criar sua própria playlist. E o site tem uma biblioteca fenomenal de músicas de todos gêneros.”
  • Cláudia Mello Belhassof ― “Música serve pra relaxar e/ou dançar, nunca pra traduzir (no meu caso).”
  • Martha Rosemberg  “Para mim a melhor música de fundo é a apresentada pela KDFC.com, só música clássica da melhor qualidade.”
  • Val Ivonica  “Eu uso música pra me concentrar, no melhor estilo Pavlov. Tenho usado esta playlist do Spotify.”
  • Sonia Augusto ― “Música pra traduzir: Mozart ou Beethoven na veia! Música pra revisar: a mesma playlist da Val Ivonica. (Tradução e revisão têm ritmos diferentes!) Uso o Spotify e também gosto da Radio Swiss Classic. Pra relaxar, vou pro piano.”
Photo credit: Sonia Augusto

Photo credit: Sonia Augusto

Sonia Augusto ao piano

A opção “exercícios físicos” também bombou desde o primeiro momento! Tivemos uma menção à natação, uma à ioga e duas à dança. Como fã de dança de salão e outros tipos de dança, eu entendo perfeitamente quem não quer categorizar dança como atividade física propriamente dita, pois pode ser percebida mais como um hobby, uma coisa legal que se faz por lazer, até mesmo com o intuito de socializar e conhecer outras pessoas. Os benefícios para o corpo e a mente são mera consequência, não o foco principal. Acredito que isso seja válido para quem pratica natação, ioga, artes marciais e outras atividades pelo puro prazer da ação. No entanto, coloquei tudo sob a categoria “exercícios físicos” por questões de praticidade.

Decidi perguntar aos colegas ligados em atividades físicas sobre detalhes como a frequência com que se exercitam, se eles têm algum tipo específico de atividade física que ajuda a relaxar, se poderiam dar alguma dica a colegas que não têm interesse em academia ou a quem não pode desfrutar do ar livre nos longos meses de inverno (como atividades que podemos fazer em casa mesmo). O resultado foi uma lista bem legal de sugestões:

  • Alexandra de Vries ― “Quando faço exercícios em casa uso o app Fitstar e os vídeos da Jessica Smith (tem app e canal no YouTube). Também tenho uma personal.”
  • Rafa Lombardino ― “Muitos sabem do meu lema: ‘I run to burn off the crazy’. Uma dica para quem não gosta de correr ou de ir à academia seria fazer Zumba em casa. Eu assino este canal do YouTube e de vez em quando faço em casa mesmo. Vai de básico até mais avançado, mas do que eu gosto é que a instrutora não tenta encaixar os passos, mas segue bem o ritmo da música, então quando repete o coro você também repete os mesmos passos para treinar durante a música.”
  • Julia Aidar ― “Tem muitos canais e aulas avulsas de qualquer coisa no YouTube: ioga, ginástica para a barriga em cinco minutos, ginástica para a perna em sete minutos, alongamento em três minutos. Também tem um app ótimo chamado SWORKIT. Você programa o tipo de exercício, quanto tempo, com ou sem vídeo explicativo, etc. Praticamente um Pomodoro do fitness.”
  • Martha Rosemberg ― “Faço deep water running, que não força meus joelhos, e uma vez por semana watsu para relaxar.”
  • Cláudia Mello Belhassof ― “Minha dica para quem não tem a opção do ar livre: Just Dance. Tem canais no YouTube com coreografias inteiras do Just Dance.”
Photo Credit: JSR (http://bit.ly/1c52Hdr)

Photo Credit: JSR (http://bit.ly/1c52Hdr)

Nossa editora do PLD Blog, Rafa Lombardino, correndo com o pequeno Lorenzo.

De tantas fotos de desenhos coloridos que vejo na minha linha do tempo do Facebook, eu esperava mais pontos para a opção “Livros de colorir, como ‘Jardim Secreto’”. Parece que quem curte colorir também adora compartilhar sua arte com o mundo.

Não recebemos nenhuma dica específica, mas uma pesquisa rápida no Google revela as tantas opções de livros de colorir no mercado atualmente: além de jardins, florestas, mandalas, gatos, aves e outros animais, você encontra também obras de artistas consagrados, como Monet e Van Gogh, e até temas bem adultos. Prefere não comprar um livro? Divirta-se com desenhos gratuitos que você pode imprimir de sites como os listados neste blog.

Photo Credit: Val Ivonica

Photo Credit: Val Ivonica

Linda mandala que a colega Val Ivonica coloriu e compartilhou.

Meditação” aparece bem no ranking, mas infelizmente não recebemos comentários ou dicas específicas. Você teria alguma?

Recebemos entre quatro e seis respostas de cada uma destas: voluntariado, leitura, tempo fora de casa (com duas referências a “mar”, duas a “viagens” e uma a “manicure”), cinema e TV, descanso (inclusive “passar tempo longe do computador” e menções a “soneca” e “noite bem dormida”), tempo com família e amigos, artesanato (temos dois tricoteiros assumidos e um tapeceiro entre nós!).

Falando em artesanato, vejam a foto deste marcador de página, criação do colega Pablo Cardellino Soto, que também faz encadernações e bijuterias como forma de relaxar. A Cláudia Mello Belhassof enviou uma foto da sua mesa de artesanato (agora queremos ver sua arte pronta!).

Photo Credit: Pablo Cardellino Soto

Photo Credit: Pablo Cardellino Soto

Marcador de livro do Pablo Cardellino Soto

Photo Credit: Cláudia Mello Belhassof

Photo Credit: Cláudia Mello Belhassof

Mesa de artesanato da colega Cláudia Mello Belhassof

Com duas menções a cada, tivemos estas soluções para estresse: jogos (com uma referência a “Sudoku”), internet e bichos de estimação.

Entre “Outros”, recebemos estas respostas, apenas uma de cada: fumo, desenho, jardinagem, culinária, tradução do que gosta (ah, tradutores!), massagem semanal (delícia, não?).

No geral, seja qual for sua resposta à enquete, ou mesmo que você não tenha participado, ficamos curiosos quanto a horários: você tem horários dedicados a essas atividades relaxantes ou faz só quando dá na telha ou quando a agenda permite?

No mais, gostaria de compartilhar alguma dica ou sugestão com nossos colegas? Use a seção de comentários abaixo à vontade. Vamos deixar a conversa rolar. Quem sabe não encontramos inspiração para novos hobbies e formas de relaxar que combinam conosco?

Leave a Reply

Required fields are marked *.



5 − = two