Desafio “Mexa-se” para tradutores e intérpretes

| 0 comments

Photo Credit: Pixabay

A partir do mês de abril, um grupo de colegas de profissão (incluindo integrantes da PLD) vai começar a participar do desafio “Mexa-se”, cujo objetivo é ajudar tradutores e intérpretes a encontrar motivação para praticar atividades físicas e, assim, reverter os efeitos das horas e horas que passamos sentados diante do computador ou na cabine de interpretação.

O desafio foi organizado por Rafa Lombardino, tradutora credenciada pela ATA e editora do blog da PLD, que convidou tradutores e intérpretes que trabalham com o idioma português a levantarem-se da cadeira e entrarem para uma competição saudável. A divulgação foi feita em alguns grupos do Facebook e o evento, com duração de três meses, está sendo coordenado dentro do aplicativo Endomondo, que usa o GPS para calcular a distância percorrida pelo usuário durante atividades físicas como caminhadas, corridas, ciclismo e natação.

O período da “competição” é de 1º de abril a 30 de junho e será exibido um ranking dos participantes na página do evento dentro do aplicativo. Para participar, basta baixar o Endomondo no seu telefone, criar uma conta gratuita (é possível se cadastrar com a sua conta do Facebook) e entrar para o desafio. Sempre que for praticar uma atividade saudável que envolva o acúmulo de quilometragem, abra o aplicativo, selecione a atividade desejada, aperte o “play” e comece a se mexer. A distância será registrada automaticamente, até o usuário pressionar o botão “stop” para concluir o exercício, e um mapa será adicionado à atividade para indicar a distância percorrida.

 

Para quem frequenta academia, também é possível cadastrar as atividades manualmente. Como o GPS do aplicativo não registra mudança no posicionamento do usuário durante o uso de uma esteira ou ergométrica, por exemplo, é necessário tirar uma foto do visor do aparelho usado, criar a atividade manualmente no Endomondo e anexar a fotografia ao exercício, comprovando assim os quilômetros acumulados.

“Sei que é difícil assumir um compromisso para melhorar a própria saúde quando parece que a gente está numa daquelas rodinhas para hamster: correndo e correndo sem sair do lugar enquanto vai atrás de clientes, trabalha arduamente traduzindo ou interpretando, pesquisa terminologia, tira dúvidas linguísticas e tenta manter uma atividade financeiramente sustentável”, Rafa explica. “O melhor a fazer nesses casos é combinar uma atividade com alguém ou um grupo de amigos, pois assim levamos o compromisso mais a sério. E essa é a ideia do desafio, porque faz os participantes sentirem que não estão sozinhos.”

“Mexa-se” foi inspirado em outro desafio criado por e para tradutores. O “1,000,000 miles challenge” é organizado pela tradutora italiana Tanya Quintieri e reúne tradutores e intérpretes de todo o mundo, que acumulam milhas coletivamente durante os meses de maio a abril. A temporada de 2016/2017 está chegando ao fim, mas Tanya já confirmou que organizará o mesmo desafio de maio de 2017 a abril de 2018. Quem quiser aproveitar a quilometragem percorrida em dobro, pode se cadastrar para ambos os desafios e se divertir competindo com colegas de profissão, aproveitando também para conhecer tradutores e intérpretes dos quatro cantos do mundo e, quem sabe, até fazer networking enquanto cuida da saúde.

Leave a Reply

Required fields are marked *.



× four = 24